DOMINGO
16 de Dezembro de 2018 | 00:56

Atribuídos os Prémios Gazeta 2002

Publicado a 18/06/2003 Prémios de Jornalismo

Os Prémios Gazeta, do Clube de Jornalistas, já têm vencedores. A José Pedro Castanheira e Valdemar Cruz foi atribuído o Grande Prémio Gazeta 2002, pelo trabalho “Annie: a vida fantástica...”. Marta Curto recebe o Prémio Revelação, o cartoonista Luís Afonso o Gazeta de Mérito e o jornal “Açoreano Ocidental” foi distinguido com o Prémio Imprensa Regional.


O júri dos Prémios 202 decidiu atribuir o Grande Prémio Gazeta aos jornalistas José Pedro Castanheira e Valdemar Cruz, pelo trabalho “Annie: a vida fantástica...”, publicado no “Expresso”. O trabalho dos dois jornalistas versa “o percurso acidentado e verdadeiramente invulgar da filha de Silva Pais”, director da PIDE/DGS, “que acabou por ir viver para Cuba, onde casou e se rendeu aos ideais dos revolucionários da Sierra Maestra. Pela originalidade e singularidade do tema, qualidade e profundidade da investigação, agilidade da construção narrativa e destreza da escrita, este trabalho assinala um ponto alto num género jornalístico que, infelizmente, desde há vários anos tem vindo a ser pouco aplicado na nossa imprensa, ou a resvalar para terrenos pouco dignificantes”.

O Prémio Revelação 2002 foi atribuído a Marta Curto pela reportagem "As encantadoras de cavalos", publicado na revista “Pública”, que o júri considerou “reveladora de um apreciável domínio da escrita, uma assinalável capacidade de contar uma história prendendo a atenção do leitor, uma notável sensibilidade e, simultaneamente, uma excelente aptidão para a transmissão de sentimentos e sensações”.

O Prémio Imprensa Regional foi atribuído ao “Açoreano Oriental”. Fundado em 18 de Abril de 1835, é o mais antigo jornal português em publicação contínua e um dos mais antigos do mundo, “tendo ao longo da sua longa história, que já atravessou três séculos, desempenhado um importante papel na construção da unidade e na aproximação entre as ilhas do arquipélago”. Salienta o júri que “permanecendo fiel às suas origens – o seu estatuto editorial, ainda que actualizado na linguagem, continua a ser o mesmo da fundação –, o ‘Açoreano Oriental’, dirigido pelo ex-jornalista da TSF, Paulo Simões, tem demonstrado uma meritória capacidade de renovação e de adaptação aos novos tempos, contrariando assim com êxito os constrangimentos impostos pela insularidade a um jornalismo que se pretenda vivo e actual”.

O júri decidiu atribuir o Prémio Gazeta de Mérito ao cartoonista Luís Afonso, que, “com o seu Bartoon, no ‘Público’, e também com a sua colaboração em ‘A Bola’, vem desenvolvendo um continuado, atento e incisivo trabalho de acompanhamento crítico da realidade, num registo opinioso de características eminentemente jornalísticas”.

O júri dos Prémios Gazeta 2002 foi constituído por: Daniel Ricardo (CJ), Eduardo Gageiro (fotojornalista), Eugénio Alves (presidente do CJ), Fernando Cascais (director do Cenjor), Fernando Correia (jornalista e professor universitário), Guiomar Belo Marques (CJ), Jorge Leitão Ramos (crítico de cinema e televisão), José Mário Costa (jornalista), José Rebelo (professor universitário), José Manuel Paquete de Oliveira (sociólogo e professor universitário).

Os Prémios Gazeta, lançados há duas décadas pelo Clube de Jornalistas como forma de estimular e valorizar a qualidade na informação em Portugal, têm o patrocínio da PT – Comunicações e são anualmente entregues em cerimónia presidida pelo Chefe de Estado.

Versão para Imprimir