QUINTA-FEIRA
23 de Outubro de 2014 | 11:07

AID rompe negociação do Contrato Colectivo

Publicado a 27/06/2012 Comunicados

A Associação da Imprensa Diária (AID) rompeu, ontem, as negociações com o Sindicato dos Jornalistas (SJ) de revisão do Contrato Colectivo de Trabalho (CCT), recusando-se discutir a actualização das tabelas salariais, denunciou hoje, 27 de Junho, a Direcção do SJ.


Em comunicado, o Sindicato considera que a posição da AID “contraria a disponibilidade manifestada pela associação patronal” para discutir a proposta de tabelas salariais apresentada no dia 13, mantendo-se o clausulado geral do CCT , que abrange os jornais “Diário do Minho”, “Diário de Coimbra”, “Diário de Aveiro” e “Diário de Viseu”.
Na reunião de ontem, acrescenta o SJ (comunicado anexo a esta notícia), a AID compareceu "com uma posição completamente fechada à negociação”, invocando a degradação das condições económicas das empresas, apesar da abertura do SJ para rever a sua própria proposta e da disponibilidade para um "encontro de posições".
A Direcção do SJ “não compreende nem aceita esta recusa liminar da negociação de uma matéria de fácil consenso”, lê-se na nota. “Por um lado, as tabelas propostas tinham como objectivo fundamental, nas actuais condições, a aproximação entre os valores estabelecidos no CCT e a realidade salarial nas empresas. Por outro, o SJ mostrou toda a abertura para minimizar o impacto económico sobre as empresas.”

Ficheiros em Anexo

Comunicado da Direcção do SJ sobre CCT da AID
Versão para Imprimir