SEGUNDA-FEIRA
20 de Outubro de 2014 | 18:56

Mais um despedimento colectivo na Impala

Publicado a 30/07/2012 Comunicados

Um novo despedimento colectivo está em curso na Impala, desta vez abrangendo 24 trabalhadores, nove dos quais jornalistas - alerta o Sindicato dos Jornalistas (SJ) em comunicado divulgado hoje, dia 30, ao final da tarde.


Este é o segundo despedimento colectivo levado a cabo este ano pela editora das revistas “VIP”, “Nova Gente”, “Ana”, Mulher Moderna” e outras publicações, o que representa, segundo o SJ, uma "forte erosão na capacidade de trabalho da empresa e pode comprometer o seu futuro a prazo muito curto".
No comunicado, que a seguir se transcreve na íntegra, o SJ apela à empresa para que "encontre soluções que assegurem a sua viabilidade sem pôr em perigo a viabilidade das publicações e os postos de trabalho".

Novo despedimento colectivo na Impala

1. O Sindicato dos Jornalistas acompanha com preocupação mais um despedimento colectivo em curso na Impala, editora das revistas “VIP”, “Nova Gente”, “Ana”, Mulher Moderna” e outras publicações, abrangendo mais 24 trabalhadores, nove dos quais jornalistas.
2. Trata-se do segundo despedimento colectivo este ano, depois do processo desencadeado em Janeiro abrangendo três dezenas de trabalhadores, 20 dos quais jornalistas, apesar de a empresa ter recrutado pelo menos dois jornalistas.
3. Os termos do processo agora em curso são preocupantes, uma vez que, no âmbito da discussão das compensações devidas, a empresa se recusa a garantir o pagamento designadamente de folgas em atraso e pretende liquidar as indemnizações até 36 prestações.
4. Por outro lado, os dois processos de despedimento colectivo representam uma forte erosão na capacidade de trabalho da empresa e pode comprometer o seu futuro a prazo muito curto.
5. O SJ reafirma a sua solidariedade para com os jornalistas e outros trabalhadores ao serviço da Impala e apela à empresa para que encontre soluções que assegurem a sua viabilidade sem pôr em perigo a viabilidade das publicações e os postos de trabalho.

Lisboa, 30 de Julho de 2012

A Direcção

Versão para Imprimir