SEXTA-FEIRA
23 de Agosto de 2019 | 21:46

TV Guia e Viver Portugal preocupam Sindicato

Publicado a 26/07/2002 Órgãos do SJ, Comunicados

O Sindicato dos Jornalistas (SJ) está apreensivo com as decisões do Conselho de Administração (CA) da RTP relativas à alienação da TV Guia e à dissolução da Viver Portugal, sem qualquer consulta aos trabalhadores das duas empresas e às estruturas que os representam.


O SJ lamenta que as decisões, conhecidas na quinta-feira, 25 de Julho, sejam omissas quanto à salvaguarda dos interesses dos trabalhadores da TV Guia Editora e da Viver Portugal, a empresa responsável pelos conteúdos do sítio da RTP e do Teletexto.

Em comunicado, o SJ lembra que estão em causa, em ambas as empresas, um número significativo de postos de trabalho, nomeadamente de jornalistas. O sindicato manifesta a sua inteira disponibilidade para defender os direitos e garantias dos jornalistas afectados por estas decisões.

O SJ estranha ainda que a administração da televisão pública considere que a revista TV Guia não integre as “actividades estratégicas” da RTP , quando esta desempenha um papel fundamental para o futuro da empresa. A não ser que “a estratégia da actual administração seja uma estratégia liquidatária da RTP”, afirma o SJ.

É o seguinte o texto integral do comunicado do SJ:

SJ apreensivo com situação na TV Guia e na Viver Portugal

“O Sindicato dos Jornalistas manifesta a sua apreensão pela decisão do Conselho de Administração da RTP, ontem anunciada, de dar início ao processo de alienação da TV Guia, com o argumento de que esta «não integra as actividades estratégicas da RTP».

“A deliberação, tomada na primeira reunião do CA da RTP sem consulta prévia aos trabalhadores da TV Guia e às suas estruturas representativas, nada adianta quanto à forma que vai revestir o processo de alienação, nem quanto à salvaguarda dos interesses dos trabalhadores afectados.

“O SJ estranha, por outro lado, que o CA considere que a TV Guia não integra as actividades estratégicas da RTP, quando esta revista desempenha um papel importante na divulgação da RTP no mercado deste tipo de publicações, o que é, inquestionavelmente, um aspecto estratégico fundamental para o futuro da empresa. A não ser que a estratégia da actual Administração seja uma estratégia liquidatária da RTP.

“Em causa está igualmente um número significativo de postos de trabalho, designadamente de jornalistas, pelo que o SJ exige que o CA da RTP informe os legítimos representantes dos trabalhadores do alcance e consequências da medida agora anunciada.

“O SJ manifesta desde já a sua total disponibilidade para acompanhar o processo e apoiar os jornalistas da TV Guia, designadamente com vista a preservar os seus direitos e garantias.

“O SJ manifesta também a sua apreensão face à forma vaga como o CA da RTP anuncia a decisão de dissolver a Viver Portugal, não esclarecendo qual será o futuro dos respectivos trabalhadores, e disponibiliza o seu total apoio à defesa dos direitos e garantias dos jornalistas da empresa”.

Versão para Imprimir