SÁBADO
24 de Agosto de 2019 | 12:28
Vigília contra os despedimentos na Controlinveste realizada na segunda-feira, 7, no Porto (Foto SJ) Vigília contra os despedimentos na Controlinveste realizada na segunda-feira, 7, no Porto (Foto SJ)

Greve no Grupo Controlinveste

Publicado a 10/07/2014 Comunicados

A direcção do Sindicato dos Jornalistas (SJ) apela a uma forte adesão de todos os jornalistas do Grupo Controlinveste à greve convocada para amanhã, dia 11 de Julho.


Em comunicado divulgado esta tarde, o SJ sublinha que o despedimento colectivo de 140 trabalhadores, 66 dos quais jornalistas, assume uma “violência e uma dimensão de que não há memória nas quatro décadas da democracia portuguesa”, pelo que uma forte adesão à greve é essencial para repudiar o despedimento colectivo e a descaracterização dos títulos detidos pela Controlinveste.

É o seguinte o texto, na íntegra, do comunicado do SJ:

Greve no Grupo Controlinveste

Trabalhadores lutam em defesa dos postos de trabalho

A intenção da Administração do Grupo Controlinveste de proceder ao despedimento colectivo de 140 trabalhadores (66 jornalistas) merece destes uma firme e determinada resposta. Em causa está a defesa dos postos de trabalho, assim como da qualidade da informação produzida pelo “Diário de Notícias”, “Jornal de Notícias”, “O Jogo”, “Notícias Magazine”, TSF e Global Imagens. Uma forte adesão à greve decidida nos plenários de jornalistas e convocada pelas estruturas representativas destes é essencial para repudiar o despedimento colectivo e a descaracterização dos títulos detidos pela Controlinveste.

O despedimento colectivo de 140 trabalhadores assume uma violência e uma dimensão de que não há memória nas quatro décadas da democracia portuguesa. A concretizar-se, colocaria em causa a qualidade informação e mesmo a continuidade dos órgãos de informação atingidos, que já têm redacções extremamente depauperadas.

Representaria ainda um rude golpe na liberdade e na democracia dado que um dos seus pilares fundamentais é o direito dos cidadãos a uma informação livre e plural, o que ficará irremediavelmente posto em causa com a redução de efectivos nos títulos do Grupo Controlinveste.

Sem jornalistas não há jornalismo sério e responsável. O comentário, a opinião não substituem a notícia, a reportagem, a investigação. À precariedade laboral corresponde a perda do direito à informação de qualidade.

A direcção do Sindicato dos Jornalistas (SJ) apela assim a uma forte adesão de todos os jornalistas do Grupo Controlinveste à greve convocada para amanhã, dia 11 de Julho de 2014.

O SJ apela também aos jornalistas e aos restantes trabalhadores – também abrangidos por pré-avisos de greve apresentados pelos restantes sindicatos – para que se juntem aos piquetes de greve junto das instalações do “Jornal de Notícias”, do “Diário de Notícias” e da TSF.

* Contra o despedimento colectivo/selectivo no “Jornal de Notícias”!
* Contra o despedimento colectivo/selectivo no “Diário de Notícias”!
* Contra o despedimento colectivo/selectivo na revista “Notícias Magazine”!
* Contra o despedimento colectivo/selectivo na Global Imagens!
* Contra o despedimento colectivo/selectivo em “O Jogo”!
* Contra o despedimento colectivo/selectivo na rádio TSF!

Versão para Imprimir