SEXTA-FEIRA
23 de Agosto de 2019 | 20:37

SJ repudia atentado ao jornal "Charlie Hebdo"

Publicado a 07/01/2015 Comunicados

A Direcção do Sindicato dos Jornalistas (SJ) já condenou o "bárbaro atendado" ao jornal "Charlie Hebdo", ocorrido na manhã de hoje, dia 7 de Janeiro, em Paris, causando a morte de pelo menos dez profissionais, às quais o sindicato português presta homenagem.


Em comunicado, remetido também para a Federação Europeia de Jornalistas (FEJ), a Direcção afirma que o SJ "junta a sua à voz das organizações de jornalistas e de cidadãos que reafirmam que a violência não pode ser a resposta para a divergência, mas também que o ódio jamais calará o desejo de liberdade".

O comunicado é do seguinte teor:

Comunicado
SJ repudia atentado ao “Charlie Hebdo”

1. Profundamente chocado, o Sindicato dos Jornalistas repudia o atentado ocorrido, esta manhã, na sede do “Charlie Hebdo”, em Paris, do qual resultou a morte de pelo menos uma dezena de profissionais e de dois agentes da polícia encarregados da segurança do jornal, há largo tempo sob ameaça.

2. Solidário com a dor e a revolta dos camaradas e familiares das vítimas deste bárbaro atentado, o SJ presta homenagem à resistência e à coragem dos que, enfrentando riscos tão inesperados como a brutal fuzilaria que esta manhã irrompeu pela redacção do “Charlie”, amam até aos limites a liberdade de expressão.

3. Tendo-se distinguido pelos seus desenhos satíricos, frequentemente polémicos, sobre diversas realidades políticas e religiosas, o “Charlie Hebdo” pagou um preço muito caro, profundamente injusto e completamente intolerável pelas suas opções.

4. Desejando a rápida detenção e a severa punição dos culpados, o SJ junta a sua à voz das organizações de jornalistas e de cidadãos que reafirmam que a violência não pode ser a resposta para a divergência, mas também que o ódio jamais calará o desejo de liberdade.

Lisboa, 7 de Janeiro de 2015

A Direcção

Versão para Imprimir